Sobre a Igreja Matriz

Em 1920 – noite de 18 de junho – um incêndio destruiu a velha igreja. O Pároco, João Fronchetti, envelhecido, não sentia forças para enfrentar o desafio. Coube ao Frei Bruno de Gillonnay – com o título de Pró – Pároco – comandar a construção. A comunidade católica de Garibaldi e da região se mobilizou e o templo foi inaugurado a 15 de março de 1924. Foi a última obra de Frei Bruno, que em seguida regressou à França, sua terra natal. Os Freis Miguel de Mollettes e Gentil de Caravaggio tiveram incumbência de pagar as dívidas, cerca de 600 contos. A planta da igreja veio da França, com inspiração na Basílica de Lourdes. O estilo arquitetônico é gótico puro. O templo, tendo em vista o precário material da época, teve que ser retocado várias vezes, para evitar seu progressivo deterioramento. A partir de março de 2014, novamente foi necessário um restauro completo do templo, isto de acordo com todas as normas que protegem o patrimônio cultural. No dizer de Dom José Baréa – primeiro bispo de Caxias do Sul, “ é o mais belo templo da região colonial italiana”.

  • sobre-a-igreja-matriz_28_2169.jpg
  • sobre-a-igreja-matriz_28_2168.jpg
  • sobre-a-igreja-matriz_28_2167.jpg
  • sobre-a-igreja-matriz_28_2166.jpg
  • sobre-a-igreja-matriz_28_2165.jpg
  • sobre-a-igreja-matriz_28_2164.jpg
  • sobre-a-igreja-matriz_28_2163.jpg
  • sobre-a-igreja-matriz_28_2162.jpg
  • sobre-a-igreja-matriz_28_2161.jpg
  • sobre-a-igreja-matriz_28_2160.jpg
  • sobre-a-igreja-matriz_28_85.jpg