Pesquisar no site
Mensagem da Semana

16/09/2017
As minhas palavras não passarão
Em 2016, o Oxford Dictionaries elegeu o vocábulo “pós-verdade” como a palavra do ano na língua inglesa. É um neologismo em que se admite que, numa sociedade mediática, não existem mais fatos, apenas versões. A mentalidade que esta palavra sugere é devastadora, sobretudo no campo religioso.
A Igreja católica fundamenta sua fé em duas fontes: a Tradição e a Bíblia Sagrada. Por Tradição entendemos as verdades vividas na comunidade cristã desde o seu início. É esta Tradição viva que que nos garante a autoridade da Bíblia no campo da salvação. A Bíblia é a Palavra de Deus, portadora da Verdade. No passado surgiu a teoria da livre interpretação da Bíblia. Cada um interpreta como quiser e tudo é verdade. Na prática, a livre interpretação da Bíblia é um viveiro de erros e divisões no Cristianismo.
A Bíblia contém a Verdade que Deus quer revelar. Precisamos saber o que a Bíblia diz e não o que eu entendo. Carregada de séculos, a Bíblia precisa ser analisada com critérios seguros. Precisamos conhecer o texto, o contexto, o tempo em que foi escrita esta passagem, o gênero literário e associá-la ao conjunto da Bíblia. Ai não haverá pós-verdades. A Palavra de Deus não passará ( Mt 24,35 ) Um critério seguro: acolher a Bíblia a partir da comunidade. Eu creio aquilo que a comunidade cristã crê.
Frei Aldo Colombo

28/08/2017
Setembro: mês dedicado a Bíblia.
O mês de setembro é o mês dedicado à Bíblia. Setembro foi escolhido como mês da Bíblia porque no dia 30 de setembro é dia de São Jerônimo. São Jerônimo foi um grande biblista e foi ele quem traduziu a Bíblia dos originais, hebraico e grego para o latim, que naquela época era a língua falada no mundo e usada na liturgia da Igreja.
Hoje a Bíblia é o único livro que está traduzido em praticamente todas as línguas do mundo e está em quase todas as casas. A Bíblia é o livro mais impresso em toda a história da humanidade.
A Bíblia, "Palavra de Deus" é o fruto da comunicação entre Deus que se revela e a pessoa que acolhe e responde à revelação. Na Bíblia encontramos a histórias do Povo de Deus, que teve o dom de interpretar sua realidade à luz da presença de Deus e compreender que a vida é um projeto de amor que parte de Deus e volta para Ele. A Bíblia é o centro de nossa liturgia Cristã, por ela Deus comunica-se com a comunidade.

Frei Jadir Segala

22/08/2017
VIDA CONSAGRADA
A terceira semana do mês vocacional é dedicada especialmente à Vocação Religiosa ou Vida Consagrada, distinta da Vocação Clerical (padres,diáconos)e da vocação Laical, no entanto todas formando o mesmo povo de Deus, em diferentes ângulos. Os leigos, incorporados a Cristo pelo batismo, exercem sua parte na missão de todo o povo cristão na Igreja e no mundo (Vat.II,76).
Os/as religiosos/as tem como missão de testemunhar a possível transfiguração do mundo e oferecê-lo a Deus no espírito das bem-aventuranças(idem 77). A vida religiosa se fundamenta nos conselhos evangélicos: castidade consagrada, pobreza e obediência. A partir disto, cada instituto programa suas leis internas conforme a espiritualidade e missão a que se propõe.
S. Francisco assumiu como regra básica “Viver o Evangelho de N. S. Jesus Cristo”. A vida consagrada “constitui um dom divino que a Igreja recebeu do Senhor e por graça dele sempre o conserva... como uma árvore frondosa e admiravelmente variegada, ..floresceram as diversas modalidades... as quais vão aumentando, tanto para o proveito dos próprios membros, quanto para o bem de todo o Corpo de Cristo”(Vat.II 115).
As diferentes vocações, desempenhando cada qual sua missão específica a serviço do povo de Deus, embelezam o único ramalhete de oferta agradável ao Senhor, vida de todos.
Frei Celeste J. Conte

13/08/2017
Oração da Família

Jesus, Maria e José – Família Sagrada de Nazaré - a vós dirigimos nossa oração, pois em vós contemplamos o esplendor do verdadeiro amor.
Que a ternura de Maria, nossa mãe, ensine nossas famílias a se deixarem iluminar pela Palavra de Deus. Que a presença de José, esposo de Maria, fortaleça nossas famílias como espaço de vida saudável, comunitária e missionária.
Que o amor de Jesus, nosso irmão, abençoe nossas famílias, aqueça nossos lares no respeito à vida desde sua concepção até o término natural. Jesus, Maria e José, Sagrada Família de Nazaré, protegei nossas famílias. Amém
(Semana Nacional da Família: 13 a 20 de agosto de 2017)
Frei Aldo Colombo.

06/08/2017
A Missão de ser Pai é o reflexo de Deus

No mês vocacional celebramos a vocação e a missão de ser de Pai.
Pais, todos vocês foram e são filhos. Foram educados em uma família. Há valores que passam de geração em geração e a dignidade de sua família encontra-se em saber valorizar os pequenos ensinamentos do passado e olhar para frente com Esperança. A missão confiada aos pais não é assegurada somente quando os filhos são apenas crianças. Precisamos ter bons mestres tanto nos ensinamentos como em atitudes, os filhos são para sempre e vós pais sois eternos formadores de caráter dos filhos independente de idade.

Frei Jadir Segala.

01/08/2017
Vocação Sacerdotal
No mês de agosto a Igreja do Brasil nos propõe refletir e rezar o tema vocação e lembrar as diferentes vocações de cada cristão. Na primeira semana o destaque é a vocação ao sacerdócio, tendo como referência São João Maria Vianey, padroeiro dos párocos, celebrado no dia 4 deste mês. Segue-se a semana da família, com a data dos pais (2° domingo), vida consagrada (3ª semana), catequistas e leigos (4° (e 5° se houver) domingo).
Sobre a vocação sacerdotal o Vaticano II traz, entre outras, esta passagem: “Por Jesus, que o Pai enviou, todos participam da unção do Espírito pela qual Ele foi ungido. N’Ele todos os fiéis tornam-se um sacerdócio régio e santo. Não existe membro que não tenha parte na missão de todo o corpo de Cristo. O mesmo Senhor porém instituiu alguns como ministros entre os fiéis, para que estes se unissem num só corpo, em que todos os membros não desempenhem a mesma atividade “(Rm 12,4)(Cf PO 2). “Assumidos dentre os homens e estabelecidos em favor dos homens em suas relações com Deus. Assim Jesus, o Filho de Deus, enviado pelo Pai, na qualidade de homem para os homens, habitou entre nós e em tudo quis assemelhar-se aos irmãos, exceto no pecado” (Cf PO 3).
O Papa alerta para o risco do clericalismo. A vocação ao sacerdócio não é para buscar grandezas ou autopromoção, bem como nenhum dos outros ministérios na igreja, e sim como Cristo deu exemplo: “Vim para servir e não para ser servido”. Por isso precisamos oração e formação, como ajuda a sermos “Comunidade acolhedora e missionária a serviço da Vida”.
Frei Celeste José Conte

24/07/2017
Família: comunidade de Fé

A festa de São Joaquim e santa Ana, pais de Maria e avós de Jesus, coloca em foco a importância da família cristã. Já nas primeiras comunidades cristãs, os Santos Padres diziam: Família, torna-te aquilo que és. A Família é um sonho de Deus, é a igreja doméstica e a primeira e melhor escola de Fé. O próprio Jesus, Filho de Deus, quis nascer numa família e nela viveu por trinta anos.
O Evangelho nos fala da Sagrada Família de Nazaré: José, Maria e Jesus. Nossas famílias, mesmo em meio às dificuldades e crises, também são sagradas. Através do Sacramento do Matrimônio, os pais recebem a missão de gerar filhos para o mundo e para a comunidade cristã. Um dia, os pais deverão devolver a Deus estes filhos. Pelo diálogo, pela oração e pelo perdão os esposos cristãos precisam dar o exemplo de ser uma comunidade de Fé.
Como seria triste o mundo sem os avós! Eles têm um papel muito importante na educação dos netos, sobretudo na Fé. Normalmente eles têm mais tempo e experiência acumulada. Eles educam – sem perder a firmeza – pela ternura. São Joaquim e santa Ana abençoai nossas famílias!
Frei Aldo Colombo

18/07/2017
Acolher bem para evangelizar

Uma comunidade, povo de Deus que faz o Reino acontecer, deve estar consciente de sua missão. A missão é cativar as pessoas para a comunidade de fé e mantê-los satisfeitas. As pessoas são bastante sensíveis à qualidade do acolhimento. Muita gente afasta-se da comunidade que não dá atenção e importância a esse aspecto e, quando isso ocorre, a imagem da organização fica desgastada. A paróquia pode ser definida pela forma como ela é vista por seus fiéis. Boas práticas produzem boas imagens. Uma boa acolhida faz com que as pessoas se sintam em casa e estar em casa e estar com o Pai. Nada melhor de estarmos em um lugar onde somos valorizados e respeitados nas nossas diferenças. Na casa do Pai todos são amados e respeitados nas suas diferenças.
Frei Jadir Segala

11/07/2017
NOSSA SENHORA DO CARMO

Como estamos no Ano Mariano, vamos recordar uma das devoções ou títulos dados a Maria. Nossa Senhora do Carmo é comemorada neste mês, dia 16 de julho (neste ano, domingo, no fim desta semana). Frei Clemente Dotti, no seu livro “O Santo do Calendário Antoniano”, registra:
“A invocação de Nossa Senhora do Carmo existente em quase todo o Brasil teve origem na Terra Santa. Segundo o Antigo Testamento, após o desafio entre o profeta Elias e os sacerdotes de Baal, o Senhor mandou do céu o fogo e queimou o sacrifício de Elias. O profeta costumava rezar na gruta de uma montanha, perto da cidade de Haifa. Ali nos primeiros tempos do cristianismo construíram um convento sob a invocação da Virgem.
Na época dos cruzados, Bertoldo, calabrês, cumprindo um voto, para lá se retirou com alguns companheiros e fundou a Ordem dos Carmelitas. Após a retirada dos cruzados a Ordem foi transferida para a Europa.
A Ordem se compõe de três ramos: O primeiro, para homens, que fazem os votos religiosos. O segundo, para mulheres, de sistema contemplativo, reformado por Santa Tereza de Ávila. O terceiro, para leigos, a Ordem Terceira Carmelita.
Uma marca que ficou entre os brasileiros é a imposição do escapulário de Nossa Senhora do Carmo, por ocasião da primeira eucaristia.”
Frei Celeste J. Conte

03/07/2017
NOSSO MODO DE VIVER

Garibaldi é o berço, a Terra Santa, dos Capuchinhos. Os primeiros Freis aqui chegaram em janeiro de 1986. Tradicionalmente acontecem em Garibaldi os Capítulos Eletivos da Província gaúcha.
Sendo uma Fraternidade, a organização interna se orienta neste sentido da igualdade e responsabilidade de todos. A cada três anos é convocado um Capítulo, que tem a função de avaliar, planejar e indicar os novos responsáveis pela condução provincial. A escolha é feita em votação secreta, sendo necessária a maioria absoluta.
De 04 a 08 de setembro próximo acontecerá o XXIV Capítulo Provincial, nas dependências do Convento São Francisco. Participam do encontro, cerca de 70 frades delegados, que representam os demais frades da Província, Custódia do Mato Grosso e Delegação do Haiti. Os eleitos são imediatamente empossados. A eles cabe estruturar as Fraternidades e os ofícios na Fraternidade. Isto implica na organização interna e nas atividades pastorais.
O Capítulo vem sendo preparado desde dezembro passado, quando os Freis, em Garibaldi, festejaram os 120 anos de presença em solo gaúcho.
Frei Aldo Colombo

Primeira Anterior 1 2 3 Próxima Última