Pesquisar no site
Arquitetura
A devoção a santos e mártires é um dos legados que identificamos nas comunidades da imigração italiana. A religião, no início do processo de colonização, contribuiu para a identificação cultural dos imigrantes segregados às suas terras, muitas vezes privados do convívio social e num ambiente diferente do que viviam.

A religião lhes resgatou a força de ânimo, permitindo a reconstrução de seu mundo cultural. Promovido pela prática de buscar na religião a crença em solucionar problemas e contornar situações, é que a comunidade de Garibaldi decidiu erguer uma ermida para marcar o entusiasmo e promover a manifestação de devoção e fé a Nossa Senhora de Fátima.

A edificação, construída em 1953, possui cobertura seis águas. A imagem de Nossa Senhora, que se encontra no altar, foi entalhada em madeira e doada por Portugal. Seguindo a tradição católica - aparição de Nossa Senhora de Fátima no dia 13 de maio - todos os meses neste dia são celebradas missas em sua homenagem.